Geral Deputado Barbosinha

Lei de Barbosinha institui Semana para conscientizar população sobre TDAH

A legislação que normatiza a medida foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (15).

16/06/2021 10h44
Por: Redação Fonte: Assessoria de Comunicação
Lei de Barbosinha institui Semana para conscientizar população sobre TDAH

Em Mato Grosso do Sul a semana do dia 19 de setembro ficou instituída como a Semana Estadual de Conscientização Sobre o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

De autoria do deputado Barbosinha (DEM-MS) a Semana foi oficialmente incluída no Calendário Oficial de Eventos do Estado. A legislação que normatiza a medida foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (15).

A Semana Estadual de Conscientização Sobre o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) tem por objetivo informar a população sobre a necessidade do diagnóstico precoce do TDAH e sobre as estratégias e possibilidades de tratamento.

“Há uma necessidade de se alertar a sociedade e os órgãos do Estado ligados à saúde, à educação e à família para as consequências que esse transtorno causa naqueles que são diagnosticados com este distúrbio. Nosso intuito é também o de propagar informações e conhecimento sobre o TDAH para que as pessoas possam ser diagnosticadas e tratadas, diminuindo o sofrimento causado e que possam, a cada dia, ter ainda mais o respeito da sociedade”, defende o deputado.

De acordo com a Lei, durante a semana em que se reforça a importância da conscientização da população podem desenvolvidas ações por meio de procedimentos informativos, educativos, palestras, audiências públicas, seminários, conferências e produção de materiais explicativos on-line e/ou impressos.

O Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) trata-se de um transtorno neurobiológico, que normalmente aparece na idade escolar e acompanha o indivíduo por toda a vida. As características mais comuns são desatenção, inquietude e impulsividade.

O diagnóstico é feito por meio de exames neuropsicológicos, que analisam mais a fundo a vida da pessoa para verificar quantas características ela tem de hiperatividade e, assim, confirmar a doença. Normalmente são feitos por neuropsicólogos, mas é comum a necessidade do envolvimento de outros profissionais, como fonoaudiólogos e psicopedagogos.

Profissionais da psiquiatria alertam que o diagnóstico deve ser feito e comprovado, porque muitas pessoas confundem o TDAH com outros problemas.