Polícia Desmatamento

Polícia Militar Ambiental de Cassilândia autua empreiteiro em R$ 18,5 mil por ter sido contratado para retirar madeira seca e derrubava árvores em fazenda

O infrator (55) foi autuado administrativamente e multado em R$ 18.500,00.

02/03/2020 13h52
763
Por: Redação Fonte: Assessoria de Comunicação
Polícia Militar Ambiental de Cassilândia autua empreiteiro em R$ 18,5 mil por ter sido contratado para retirar madeira seca e derrubava árvores em fazenda

Policiais Militares Ambientais de Cassilândia foram procurados no último sábado (29) à tarde, por um fazendeiro do município de Chapadão do Sul, que informava que contratara um empreiteiro para exploração de madeira seca, conforme licença ambiental obtida junto ao Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), mas que derrubava diversas árvores e abria picadas em sua fazenda sem autorização dele e que a licença não permitia e, inclusive, estaria desviando madeira. O proprietário informou ainda que ao verificar o crime e questionar o empreiteiro fora agredido.

A PMA de Cassilândia deslocou-se no mesmo momento à fazenda e encontrou atividades de pessoas e máquinas, mas não havia mais ninguém na área. Foram encontrados 25 palanques para cerca de madeira da espécie aroeira, totalizando 8,5 m³ e duas motoserras escondidas em troncos de árvores, as quais foram utilizadas na exploração ilegal. Foram verificadas a derrubada de diversas árvores em várias picadas em uma área de 14,5 hectares.

Em uma das picadas, nas proximidades do rio Indaiá, foi encontrado um trator que era utilizado para puxar a madeira e que pertencia ao empreiteiro. 33 tocos de árvores da espécie aroeira verdes foram desdobradas em palanques encontrados no local. As atividades foram paralisadas e a madeira, as motosserras e o trator foram apreendidos.

A equipe localizou o empreiteiro em sua residência na cidade de Paranaíba. O infrator (55) foi autuado administrativamente e multado em R$ 18.500,00. Ele também responderá por crime ambiental de exploração ilegal de madeira, que prevê pena de seis meses a um ano de detenção. Os autos serão encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Chapadão do Sul que apurará os crimes.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL– PMMS - (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500