Justiça decreta preventiva e filho de prefeita continua na cadeia

0
15
Presos trazidos da PED descem de viatura para audiências de custódia; policiais fecharam portão antes de Jorge Razuk descer (Foto: Helio de Freitas)

Preso em flagrante por violência doméstica, Jorge Razuk Neto, 41, filho mais velho da prefeita Délia Godoy Razuk (PR), vai continuar na cadeia. A decisão foi tomada na tarde desta quinta-feira (29), durante audiência de custódia na 4ª Vara Criminal de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande.

Desde o final da tarde de ontem, Jorge Razuk Neto está na PED (Penitenciária Estadual de Dourados). Por volta de 13h de hoje, ele foi levado junto com outros detentos para a audiência de custódia no Fórum, na Avenida Presidente Vargas com Rua Antônio Emílio de Figueiredo, no centro.

Preso em flagrante por violência doméstica, Jorge Razuk Neto, 41, filho mais velho da prefeita Délia Godoy Razuk (PR), vai continuar na cadeia. A decisão foi tomada na tarde desta quinta-feira (29), durante audiência de custódia na 4ª Vara Criminal de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande.

Desde o final da tarde de ontem, Jorge Razuk Neto está na PED (Penitenciária Estadual de Dourados). Por volta de 13h de hoje, ele foi levado junto com outros detentos para a audiência de custódia no Fórum, na Avenida Presidente Vargas com Rua Antônio Emílio de Figueiredo, no centro.

A viatura da escolta da PM entrou no estacionamento e os policiais fecharam o portão quando os presos começavam a descer o carro. Não foi possível ver se Jorge Razuk estava entre eles, mas o Campo Grande News apurou que ele foi na mesma viatura para o Fórum e depois da audiência levado de volta para a PED.

“Acolho a representação feita pelo Ministério Público Estadual e converto a prisão em flagrante em preventiva. Expeça-se mandado de prisão em desfavor de Jorge Razuk Neto. Dê-se ciência à vítima quanto à decretação da prisão preventiva”, despachou o juiz.

A prisão – Jorge Razuk Neto foi autuado em flagrante na manhã de ontem na DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) por ameaça, apropriação indébita, desacato e violência doméstica após enforcar e ameaçar com uma faca a atual mulher, Fernanda Maria Vitória de Araújo, 40.

Ele também ameaçou o enteado, Kalkri Avatara Vitório Araújo Cirino, 18, que interferiu ao ver a mãe sendo enforcada, e conseguiu retirá-la das mãos do padrasto. Jorge Razuk ainda foi autuado por desacato contra os guardas municipais chamados para atender a ocorrência.

Por volta de 7h40 de ontem, a Guarda Municipal foi chamada para atender um caso de violência doméstica em uma residência localizada na Rua Izzat Bussuan, na Vila Aurora, região nobre de Dourados.

Quando a equipe comandada pelo subinspetor Ademar Cabral de Araújo chegou ao local, foi informada por Kalkri que seu padrasto estava tentando matar sua mãe. Fernanda e seus três filhos estavam na esquina, assustados e nervosos, segundo relataram os guardas.

Quando a equipe da GM se aproximou, Jorge teria começado a gritar que iria retirar a farda dos guardas e mandando-os cuidarem do patrimônio público, “que está abandonado”. Afirmou que só receberia a Polícia Militar. Jorge também teria ofendido o subinspetor Cabral, chamando-o de “viadinho” e pedindo para largar a arma e fosse para a briga com ele.

Policiais militares chegaram ao local e entraram no quintal. Após conversarem com o acusado, deixaram o local alegando que a Guarda Municipal tinha chegado primeiro e era responsável pela ocorrência.

Jorge Razuk só se acalmou com a chegada do comandante da Guarda Municipal, Sílvio Reginaldo Peres Costa. Ele conseguiu convencer o acusado a seguir até a Delegacia da Mulher. Jorge foi no próprio carro, segundo a ocorrência.

Kalkri contou que as agressões começaram quando Fernanda disse a Jorge Razuk que queria a separação. Nesse momento, o rapaz diz ter ouvido gritos e ao entrar no quarto do casal viu o padrasto enforcando Fernanda, prensando-a contra o guarda-roupa e segurando uma faca de cabo amarelo na outra mão.

O rapaz disse que conseguiu tirar a mãe das mãos de Jorge e correr com as irmãs pequenas e Fernanda para a rua, onde pediram ajuda aos vizinhos. Kalkri contou ter sido ameaçado por Jorge Razuk. Antes da Guarda Municipal chegar, ele saiu na frente da casa e o ameaçou, dizendo “você cresceu para cima de mim porque está fazendo academia e jiu-jítsu. Você vai ver, eu vou atrás de você”.

Campo Grande News

Deixe uma resposta