Após gasolina a R$ 4,90, postos são investigados por preços abusivos em Dourados

0
15

O MP-MS (Ministério Público Estadual) está investigando se houve conduta lesiva aos direitos consumidores no aumento “arbitrário e sem justa causa” dos preços nos poços de combustíveis de Dourados.

O órgão instaurou um inquérito por meio da 10ª Promotoria de Justiça de Dourados para apurar o caso. No município, a gasolina chegou a custar R$ 4,90, dois dias após o início da greve dos caminhoneiros.

Postos de combustível também promoveram aumento “injustificado, arbitrário e oportunista” do óleo diesel e etanol, segundo o MP-MS, “abusando do movimento paredista e da iminente falta de abastecimento”.

O Ministério Público anexou nos autos do processo notícias jornalísticas e notas fiscais dos postos para comprovar o aumento abusivo. Pelo menos dois postos tiveram notas anexadas ao processo.

O promotor de Justiça Etéocles Brito Mendonça Júnior, responsável pelas investigações, oficiou o diretor do Procon de Dourados para que encaminhe documentos referentes às autuações do órgão no município.

A greve dos caminhoneiros entra no seu décimo primeiro dia nesta quinta-feira. Em Mato Grosso do Sul, o Sindicam-MS (Sindicato dos Caminhoneiros de MS) anunciou o fim das mobilizações nesta quarta-feira (30).

Midiamax

Deixe uma resposta